Tag: natureza

Feliz equinócio de primavera!

Hoje é dia de equinócio da primavera! “A palavra equinócio vem do latim, aequus (igual) e nox (noite), e significa “noites iguais”, ocasiões em que o dia e a noite duram o mesmo tempo”. Eu sempre gostei muito da data, mesmo antes de estudar religiões ‘neopagãs’ e visitar eventos de religiões japonesas antigas. Talvez porque seja muito próximo do meu aniversário e eu sempre associei como um momento duplo de renovação de ciclo. Sobrevivi o inverno e agosto, mês do cachorro louco, agora é relaxar e gozar. Comemorar rs. Tudo bem que este ano o inverno foi bizarramente quente, mas não deixa de ser inverno. O que importa é que cada um arruma suas loucuras e momentos de parar para fazer uma reflexão e agradecer os presentes da vida.

Mas entendo que os antigos eram sim espertos de celebrar os ciclos da natureza e viver de acordo com eles. Conectar-se com o resto do mundo e da natureza é esperto. Conectar-se com algo maior, com o universo, com aquilo que você acreditar é importante. A questão não é fazer parte de uma religião, a questão é ter fé. Ter fé e perceber que você não é um bicho sozinho no seu mundinho. Perceber que você faz parte de algo maior e que tudo está conectado de alguma forma. Se você acha o mundo feio e podre, lembre-se de que você também é o mundo e podia estar sendo menos feio. (Lembrando sempre de Gandhi: be the change you wish to see in the world) (ou na versão Gabriel o Pensador: Muda que quando a gente muda o mundo muda com a gente).

No facebook é tudo meio 8 ou 80. Tem pessoas que mostram a fé fervorosa e fazem vários posts sobre Deus. Tem outras que são completamente céticas e ficam reclamando da religião alheia e do quanto as pessoas são cegas. Alguns poucos são um pouquinho equilibrados. O fato é que quando o assunto é fé e crenças o bicho pega. Ninguém está a fim de aceitar as crenças alheias. Religião alheia irrita, frases de auto-ajuda irritam, pessoas amargas demais ou felizes demais irritam. O facebook é pura intolerância.

Enfim, tudo isso para dizer que não importa qual é a sua crença. E não importa se você frequenta igreja, se você é ateu mas tem medo de fantasma. Acho que o importante é ter sua própria fé e consciência. Ficar criticando as crenças alheias não leva a nada, só mostra que a gente é intolerante e amargo. Ficar com peso na consciência porque a gente não é ambientalista ou não visita crianças doentes no hospital também não adianta nada. Antes de sentir peso na consciência de não ajudar o mundo a gente precisa no mínimo ajudar a nossa família, amigos ou pessoas mais próximas. A gente precisa saber se está fazendo o melhor pela gente e nas pequenas coisas. O que não pode é ficar parado reclamando de si mesmo e do mundo, como eu sempre fiz rsrs.

Bom equinócio e reflexão a todos!

Fragilidade, Natureza, Alegria e Amigos

Fiquei bastante tempo sem escrever, né? Estou em períodos de transição, mas logo as coisas se estabilizam! Eu estou com fé de que as coisas vão ficar sempre melhores! Logo trarei mais notícias, do ano novo, trabalho novo, planos e tudo mais! Todo dia estamos novinhos…

Agora o post é só para falar que matei a saudade enorme do mato e que o PETAR é um ótimo lugar para se visitar. Lindas cavernas, natureza linda. Enquanto o plano de manejo do parque não sai há váarias restrições sim e tudo se faz com guia, e seguindo várias regras. Mas no todo não acho ruim não, as cavernas são delicadas e merecem todo respeito do mundo, o impacto lá deve ser muito grande. A viagem nos mostrou que devemos ter muito cuidado e atenção em tudo que fazemos.

Na verdade a viagem me trouxe tantas coisas que não sei nem falar de tudo! O que posso resumir é:

1) Murphy atua anyway, mas não impede nossa diversão!

2) Nos momentos mais difíceis e zicados testamos nossa paciência, perseverança, força, leveza, bom humor e senso de companheirismo e amizade.

3) A vida é frágil, nós somos frágeis e, sim, tudo é passageiro.

4) A natureza merece muito respeito, reverência e cuidado, cada dia mais.

5) Obrigada, povo!!