Tag: filosofia tolteca

Como os memes e a polarização nos deixaram mais intolerantes

O que está acontecendo com o Braseeel? Estamos mais loucos, divididos igual torcida de futebol, intolerantes. Até tentar ser da paz irrita as pessoas.

Eu sou a favor da bandeira branca. Sou a favor de fazer análises sob um ponto de vista mais global, mais humano, mais coletivo, mais isento. E não se irritem com isso.

Tenho a impressão de que nossas neuroses estão ficando fora do controle. Estamos exaustos. Estressados. Desacreditados. Insatisfeitos. E, principalmente, estamos sendo facilmente influenciados (inconscientemente ou não) pelos memes dos amigos/inimigos, pelas imagens, pelas provocações dos “inimigos”, pelos espetáculos partidarizados da mídia e dozamigos.

Hoje nos irritamos mais. Está difícil não se revoltar com um meme mentiroso/agressivo. Está difícil não se irritar ao ouvir: “VACAA”, “LADRÃAO”, “MENTIROSO”, “BURRO”.

Não estou defendendo que todos sejamos mortos, apáticos, sem ação. Estou defendendo que estamos gastando nossas energias do jeito errado. E não estamos percebendo que nossa revolta só está atendendo aos interesses daqueles que querem zoar o barraco. Povo dividido é muito mais fácil de manipular.

O mundo é movido pelas palavras e atitudes que colocamos para fora. Ou seja, tudo que falamos, postamos e mostramos muda o que está em nosso redor. Somos influenciados pela energia do outro. Você não vai transformar um tucano em um petista ou um petista em um tucano. Mas você passou a bola pro seu amigo. Passou sua energia de revolta pros coleguinhas e amigos. O nervosismo de um passa para o outro, que passa para o outro, daí até os filhos sofrem com o nervosismo dos pais, até o cachorro sente a vibe pesada. Percebe? Por que alimentar o negativismo?

Os problemas do mundo não estão na política. A política é apenas um aspecto e é um reflexo da humanidade. O problema é humano. Todos os problemas do mundo estão dentro de cada pessoa. Sei que esse tipo de papo soa clichê para as pessoas, mas é algo tão óbvio que não devia ser ignorado. Reflita:

“Vocês, que tanto pedem por mudanças, (…) ainda não compreenderam que todas as vezes que despejam a resolução de seus problemas nas mãos de outros, estão a entregar o seu Poder Pessoal, perdem a automaestria e ficam à mercê do mundo externo.

As mudanças que buscam não estão nas mãos dos vencedores ou perdedores das suas eleições. Saiam das ilusões. 

Não existem salvadores. 
Vocês devem fazer a parte que lhes cabe. O seu mundo está em suas mãos.

Assumam o comando de si mesmos e de suas vidas pessoais, em primeiro lugar. Assumam suas responsabilidades no que se refere ao estado em que se encontra a sua realidade. Seus políticos não são os únicos responsáveis. Vocês todos são os coadjuvantes”.

“Ok, então o que você sugere?”

Ah, algumas ideias…

(1º) Evite tirar conclusões sobre o que os outros pensam/dizem. Hoje está fácil se irritar com o que as pessoas falam/postam. Que tal dar o benefício da dúvida? Muitos conflitos surgem por causa de nossa interpretação e não daquilo que a pessoa quis dizer. Você NUNCA vai saber o que realmente se passa na cabeça da outra pessoa. Então, não perca tempo e energia tentando agredi-la ou mudar sua opinião ou mesmo entender sua opinião (que parece estranha). Deixe passar. Desapegue.

(2º) Evite repassar mensagens engraçadinhas que só incentivam a polarização/a revolta. O que parece engraçado para você pode na verdade: (a) ser mentira; (b) ser ofensivo demais; (c) gerar mais conflitos e ódio.

(3º) Evite idealizar ou demonizar um lado ou os dois lados. Cuidado com extremos. Não existem santos nem capetas. Sério. Ninguém é perfeito. Cuidado com opiniões apaixonadas ou cheias de ódio sobre qualquer pessoa. Ninguém é obrigado a gostar ou desgostar das pessoas/instituições que você gosta. Infelizmente as pessoas admiram aspectos diferentes e você não vai mudar isso nos outros. Além disso, quanto mais idealizamos alguém, maior a chance de quebrarmos a cara, porque todos erram. E quanto a demonizar alguém: sério, por que perder energia odiando alguém? (fale sobre isso na terapia ou tome uma cerveja)

(4º) Repasse ideias/palavras construtivas. Propague sugestões úteis (ao invés de só reclamar). Reclamar é fácil. Mas ao invés de xingar os outros e criticar, que tal mostrar aquilo que você gostaria de ver sendo construído/apoiado? Que tal usar seu tempo refletindo, criando novas ideias para MELHORAR AS COISAS? Se for para criticar, use a crítica de forma pontual, positiva, assertiva.

(5º) Evite levar as coisas para o lado pessoal. Esse meme não é contra você! Nem tudo que as pessoas postam é para te provocar ou ofender suas convicções, paixões, ideais, família. Os xingamentos e piadinhas não são para ofender você ou seus queridos. O ódio alheio é apenas desabafo, vazamento das neuroses pessoais, descontentamentos que todos nós temos. Todos. Não tem nada a ver com você.

(6º) Tente enxergar que estamos todos no mesmo barco e que disputas enfraquecem todos os lados. Sei que é difícil, mas tente entender o lado do “outro”. Ele pode pensar totalmente diferente de você, mas aposto que em algum aspecto vocês concordam e podem se apoiar. Aposto que ele também tem um familiar doente. Ele também já ficou desempregado ou viu alguém que ama morrer. Todos somos humanos e ninguém sabe qual é o inferno que o outro passa. Vamos ser menos raivosos e vingativos, isso só alimenta nosso próprio sofrimento.

images

Anúncios