Tag: desapego

Not your concern

“Stay on the path. It’s not your concern. Stay on the path. It’s not your concern”. (Eli – The Book of Eli)

Eu ando com uns 500 posts diferentes na cabeça. Na verdade, eles são todos meio iguais, porque minha cabeça louca sempre pensa demais, mas sempre pensa nas mesmas coisas. Mas enfim, paciência! rs Eu estou faz um tempão para comentar um filme excelente: “The Book of Eli”. Se não tiver assistido ainda, alugue, vale a pena. Eu acho que ainda tenho o ISO gravado no meu note se alguém quiser. O filme vale a pena por causa da fotografia, dos atores, da história. Entretém, é muito bom e no mínimo faz pensar (em 500 coisas). Desta vez não vou falar das 500 coisas (que são muito mais importantes), mas resolvi mencionar o filme porque colei a citação lá em cima.

Não vou comentar o contexto da citação no filme, mas é uma frase que está na minha cabeça no meu contexto atual. Stay on the path. It’s not your concern. Isso tem muito a ver com a questão de manter o foco, seguir seu caminho, cumprir o que você se propôs e não ficar se desviando. O Eli recebeu uma grande missão e é isso que ele se esforça para cumprir o tempo inteiro. A questão do “it’s not your concern” eu ainda estou tentando pôr na minha cabeça. Not your business. Eu tenho uma mania estranha de querer ‘ajudar o mundo’, ‘mudar o mundo’, ‘salvar as pessoas’, ‘procurar o melhor nas pessoas’, ‘influenciar as pessoas’. Por que raios eu faço isso? Não sei ainda. Alguma culpa obscura? Alguém que eu não salvei? Só sei que eu preciso deixar de ser arrogante e pretensiosa e cuidar mais da minha vida, menos da vida dos outros e do mundo.

Eu acho que devemos ajudar as pessoas e o mundo. Mas tudo tem limite e tem que ter equilíbrio. Você nunca pode ajudar alguém que não quer ajuda. Você não pode querer mudar a opinião de ninguém – que direito você tem? Você não pode querer influenciar pessoas e mudar o jeito de pensar/ser delas só porque você acha que seu jeito de pensar é legal. Quem disse que isso é o ideal? Quem disse que temos o direito de ficar julgando todos, de ficar mudando os outros, de ficar influenciando? Temos que deixar as pessoas serem o que elas são, por mais que o diferente incomode, por mais que você tenha a ousadia de achar que aquilo que elas estão fazendo não é o melhor para elas mesmas. Como disse Clarice: “Escuta: eu te deixo ser, deixa-me ser então”. Deixe os outros serem magros, gordos,  ricos demais, parados demais, crentes, evangélicos, budistas, ateus, chatos, alienados, intelectuais, ativistas, dramáticos, bobos, chatos, fãs de axé ou heavy metal, cabeludos, carecas.

Eu só entendo que isso não se aplica nos seguintes casos: (a) alguém te pediu opinião e/ou ajuda; (b) você é pai/mãe/avô/avó (depende da idade do ser humano claro); (c) você é professor, tutor, orientador, etc etc. Mas isso tudo dá pano pra manga. Não vai dar para discutir aqui o papel dos pais e sua influência nas escolhas dos filhos. Nem cabe rs.

Enfim, tudo isso para dizer… vou tentar cuidar mais da minha vida. E vocês, sejam felizes e cuidem bem de vocês mesmos e das pessoas que vocês amam.

Anúncios

♡ Happy! ♡

E finalmente chegam os 30! E hoje também é dia do Cantor, dia da Música Popular Brasileira, dia do Encanador, dia do Idoso! rsrs

Feliz dia do Cantor a todos os cantores! ^_^ (e aos cantores idosos!) (e os encanadores idosos) (mas acho que só tenho amigos cantores jovens hoje em dia)

Este ano estou comemorando aqui dentro de mim muito mais radiante do que nos anos anteriores todos. Os 18 também foram uma alegria rs mas nada comparado aos 30. E acho que a diferença é essa, aqui dentro as coisas estão felizes por si só. E todo carinho que vem dos amigos, queridos, família e do meu amor estão somando em 1000. Consegui não criar tantas expectativas e estou melhorando em muitas coisas. O baque de ontem teria me deixado muito pior se fosse há alguns anos. (ok, eu era mais chorona, sensível e carente rs)

E o presente que ganhei à meia-noite do 天使 foi dos presentes mais lindos do mundo justamente porque me fez relembrar de tantas coisas boas da minha vida, da nossa vida, de pessoas queridas, daqueles dias, minutos, segundos de pura felicidade, que é aquilo que mais importa. Quem consegue guardar e lembrar sempre de tantos momentos bonitos consegue sorrir muito todos os dias. Ou seja, parar de focar as chatices e nuvens escuras que aparecem e olhar para o que importa.

Obrigada a vocês todos que fazem parte da minha vida (de perto ou de longe) e deixam tudo tão bonito!

E obrigada aos amigos habilidosos que conseguiram ver quem eu sou, mesmo com a carapaça de porco-espinho incompreensível que assusta… rsrs Amo vocês todos.

As coisas são como são…

The mind questions the whole life long and never receives any answer, and the heart never asks but receives the answer. OSHO

Faz tempo que não escrevo alguma viagenzinha né? Mas hoje fiquei com vontade. E a única idéia que está me martelando agora é que a gente precisa aprender a deixar as coisas serem como são, as pessoas serem como são. Não é questão de fazer apologia ao conformismo, comodismo e passividade. É questão de aprender a aceitar a vida, os fatos e  as pessoas do jeito que elas aparecem. Por que a gente quer mudar tudo? Por que as pessoas querem que o namorado volte, que a mãe mude, que os filhos sejam diferentes, que o emprego seja exatamente de um jeito x, que seu chefe seja y, que seus amigos sejam perfeitos? Por que criar 1000 expectativas em cima de todo mundo e tudo? Por que o apego a uma situação anterior, uma namorada anterior, um emprego anterior? Por que não deixar as coisas e pessoas simplesmente irem embora quando precisam ir? É, desapego, desapego, impermanência….

O desapego está, acho, em saber aceitar as situações novas, por mais bizarras ou indesejadas que sejam. O desapego está, é, eu acho, também em deixar pessoas irem embora… seja aceitando o fim de um relacionamento, de uma amizade, a distância, a morte (ou transição… como diriam alguns).

Eu ainda não aceito muitas coisas. Mas vamos lá né, vamos criar serenidade e muito esforço para mudar. As coisas são como são, oras, deixe-as em paz.

Escuta: eu te deixo ser, deixa-me ser então ~Clarice Lispector


Simplicidade Vs. Pobreza

“A expressão simplicidade voluntária deixa claro que ter uma vida mais simples é questão de escolha, de estarmos mais conscientes do que queremos, de quais são os propósitos da nossa vida. E esclarece: não se deve confundir simplicidade com pobreza. Simplicidade é escolha, pobreza não. Simplicidade tampouco tem a ver com negar a tecnologia afinal, ela é muito útil. E muito menos significa mudar-se para uma cabana na floresta. A idéia é simplificar a vida onde se está, com o que se tem – e a maior parte das pessoas que já fazem isso vive nas cidades”.

Mais um capítulo sobre a simplicidade e o material.  Quando o assunto é dinheiro, riqueza, simplicidade, materialismo, existem alguns preconceitos ou comportamentos típicos. (Eu só estou resumindo coisas que eu li e observei…)

1) “Sou classe média, quero ficar rico e feliz e trabalho feito um louco como funcionário”: esses são aqueles que o Alex cita no blog dele, ou os que estão na “corrida dos ratos” do livro Pai Rico, Pai Pobre. Seria algo como: tenho um emprego até bom, dependo do meu emprego, trabalho muito, gasto bastante para ser feliz, mas também quero ser rico e ganhar mais dinheiro, só não sei como, acho que é trabalhando muito. Esse pensamento teoricamente é o ciclo da corrida dos ratos, não é muito libertador.

2) “Não ganho muito, sou feliz assim, não vou ser rico e não gosto de falar de dinheiro”. Acho que este perfil talvez seja parecido com o da simplicidade voluntária, o problema está no “não gosto de falar de dinheiro”. Acho que isso pode ser algum preconceito ou negação. Se a gente não cuida das próprias finanças e não fala sobre elas, não estuda sobre dinheiro, como vamos administrar nossas contas da maneira mais prática e inteligente?! O problema disso é que o dinheiro acaba sendo desperdiçado ou mal gasto. Ou então poderia ser bem investido numa boa, mas não está.

3) “Não tenho muito, e também não acho que tenho o direito de ganhar muito dinheiro, não sou disso”. Isso parece uma simplicidade involuntária estranha. A pessoa acha que nunca vai ganhar dinheiro porque está destinada para ser simples, e não porque não quer ganhar mais. Ela é inteligente, estudou, mas ganhar dinheiro parece ser coisa de gente ruim e egoísta, então decide dizer que é pobre ou simples por opção.

Enfim, isso tudo está bem generalizado, mas o essencial está na citação lá no começo. Simplicidade não é pobreza e não é negar a importância do dinheiro, do trabalho, da tecnologia.

Simplicidade é só ser consciente das próprias prioridades e escolhas, sabendo cuidar bem dos seus próprios bens e sem ser prisioneiro de nada, seja do consumo, do vício, do emprego.

Para ser livre mesmo, eu acho que a gente precisaria estar com as contas e fluxo de caixa bem administrado, livre de vícios de compras, consciente do que é mais importante e correndo atrás dos nossos sonhos.


Simplicidade Vs. Excessos e Insatisfações

Dando continuidade ao movimento da simplicidade voluntária, outro dia eu coloquei no google “dicas para economizar”. Apareceram coisas batidas e coisas legais. Mas achei interessante o blog do Alex, que fala um pouca da experiência dele de ter falido e adotado uma nova forma de ver e viver as coisas. É legal, quem puder, leia Os Dilemas da Classe Média, Viver é Mais Barato do Que Você Pensa e outros textos.

O fato é que dinheiro é igual HD. Quanto mais memória você tem no computador, mais você preenche tudo e precisa de mais memória.  Se bem que hoje os HDs até que dão pro gasto! Anyway, quanto mais dinheiro você ganha, mais você arranja no que gastar. Você compra um carro melhor, um notebook melhor, roupas mais caras, restaurantes mais caros, compra mais DVDs, mais jogos de playstation, mais tudo. Eu fiz isso durante um tempão, mesmo sendo uma estagiária sem dinheiro. Eu era tão infeliz trabalhando como estagiária que afogava as mágoas em besteiras. Quando abandonei temporariamente essa vida, eu tinha um monte de dívidas para pagar, desde academia, roupas, cursos, carro etc etc. Coisa bizarra mesmo.

Hoje o que eu estou tentando fazer é cortar todas as dívidas mesmo, usar o cartão de crédito só em exceções, vender o carro, parar de gastar com comida e coisas bonitas. Eu percebi que realmente eu tenho um monte de coisas que não tenho nem tempo de usar… E que eu não preciso de mais copos, penduricalhos, louças, roupas, almofadas. É lógico que se eu ganhar mais pinguins e baleias de pelúcia das pessoas eu não vou achar ruim não rsrsrs, mas chega de ser Becky Bloom.

O que é prioridade?

Estabelecer prioridades significa saber distinguir o que é necessário do que não é necessário. Necessário é aquilo que você não poderia deixar de ter.É algo que se faltar, você deixará de ter felicidade, seu sustento material ou sua paz interior. Então, prioridade é aquilo a que você não pode renunciar, sob pena de tornar sua vida extremamente insatisfatória ou até mesmo perdê-la. Mas existem, também, coisas que, se você não as tiver, não irão interferir com a sua sobrevivência espiritual, emocional, física ou material. Essas são as coisas superficiais, não prioritárias, pelo menos com relação às outras essenciais, em determinado momento da sua vida.

Salto…

Em branco é o fim, em branco é o começo. Esta é a runa da confiança total, devendo ser interpretada como excitante evidência de seu contato imediato com o próprio e verdadeiro destino que, repetidamente, como a fênix, se eleva das cinzas do que denominamos fado. (Livro das Runas, Ralph Blum)

Ontem acabei tomando uma decisão que parece meio radical, mas acho que totalmente coerente e já me fez um bem enorme. Parece que finalmente um peso saiu de cima de mim. Cansei de ficar esperando acontecer algo ou eu ter algo totalmente seguro para me livrar do que me faz mal. Não adianta ficar esperando algo sumir ou algo acontecer… quando dá, é melhor cortar o mal pela raiz. Eu mesma não estava me aguentando mais nos últimos meses. Mas eu tenho total confiança de que vai dar tudo super certo. Estou aprendendo a confiar mais e ser mais otimista. Chega de ficar com medo de tudo e achando que só o pior vai vir. Pior do que isso aí, ok, existe sim, lógico, mas eu mereço coisa muito melhor. Otimismo demais nunca é demais!