Tag: amor

Alegria em primeiro lugar

“Sabedoria é a arte de reconhecer e degustar a alegria”.

“A inteligência é a nossa capacidade de conhecer e manipular o mundo. Ela tem a ver com o poder. A sabedoria é a graça de saborear o mundo. Ela tem a ver com o amor”.

“É preciso muito pouco. A alegria está muito próxima. Mora no momento. Perdemos a alegria porque pensamos que ela virá no futuro, depois de algum evento portentoso que mudará nossa vida”.

(Rubem Alves)

Hoje terminei de ouvir uma entrevista do Hay House Summit com a Esther Hicks e achei muito, muito boa. É tanta informação (e ainda em inglês) que não deu para pegar tudo, mas fiz algumas anotações. Uma mensagem muito importante que ela passou (ou melhor, ela junto com Abraham) foi: coloque o foco na alegria. Segundo eles, as pessoas põem ênfase demais no crescimento/desenvolvimento e a alegria é mais importante. Nunca tinha pensado dessa maneira.

A conversa era sobre muitas coisas, sobre vida e morte, alinhamento com o universo e lei da atração (e eu que já estava com birra da história do “Segredo”… rs). Ela fala bastante da importância de nos alinharmos com o universo, em termos vibracionais.  E pensando nisso lembrei que as pessoas mais alegres (e engraçadas) que eu já conheci têm um puta alinhamento com o Universo. Nem sei se elas têm consciência disso, mas o bom humor e leveza delas costuma trazer coisas boas automaticamente, parece que a ligação com o Universo é muito próxima. É muito doido isso, mas é fato. E quem não adora estar próximo de pessoas alegres e que fazem a gente morrer de rir? Pois é, o Universo também rs. Pelo jeito essa é a frequência certa ^_^

Desejo muita, muita alegria para vocês. Muitos sorrisos, muitas risadas espontâneas (aquelas de doer a barriga).

buddha2 Laughing-Buddha

Paz

Lendo um pouco sobre o amor…

“A confiança, suave-doce e tranqüila, a alegria natural e sem alarde, a exteriorização do bem que se pode e se deve executar, a compaixão dinâmica, a não-posse, não-dependência, não-exigência, são benesses do amor pleno, pacificador, imorredouro.

Mesmo que se modifiquem os quadros existenciais, que se alteram as manifestações da afetividade do ser amado, o amor permanece libertador, confiante, indestrutível.

Nunca se impõe, porque é espontâneo como a própria vida e irradia-se mimetizando, contagiando de júbilos e de paz. Expande-se como um perfume que impregna, agradável, suavemente, porque não é agressivo nem embriagador ou apaixonado…”

Comunique-se…

“Bons relacionamentos são baseados em uma boa comunicação que vem dos bons sentimentos. A habilidade de ouvir com atenção e apreciação é uma forma de proporcionar esses sentimentos. Ouvir não é algo passivo mas uma atitude ativa de dar respeito e espaço aos outros para que eles possam expressar a si mesmos calmamente e abertamente. Ouvir é um ato de amor.” (Org. BKumaris)

[post produzido num momento de insônia, à base de tylenol e reiki]

Tenho aprendido um monte ultimamente. E as pessoas que têm me ensinado mal sabem o quanto elas me fazem crescer. Um dia ainda vou contar para elas. Mas enquanto não posso contar a cada uma delas as coisas mágicas que elas fazem, eu posso ao menos fazer um textinho e dizer que adoro ouvi-las.

Se tem uma coisa com a qual eu nunca me acostumei foi o silêncio japonês. Respeito mega master absurdos a cultura dos meus antepassados. Mas acho que pelo fato de eu ter nascido aqui no Brasil eu nunca consegui me adaptar à comunicação implícita, à falta de palavras, o dito que não foi dito, as coisas que estão na entrelinhas. Socorro! Será que eu que sou muito devagar? rs Quer falar, fala na caaaraaa! rs

E eu sou uma pessoa que gosta de falar, gosta de ouvir, gosta de saber de tudo e de todos. Se me deixarem acho que fico conversando milhões de horas com as pessoas… (aliás, sabem que é por isso que tenho um blog né? Eu gosto tanto de falar e tenho tanto para pôr pra fora que o blog ajuda a dar vazão)

Enfim, isso aqui é só uma ode ao diálogo… rsrs Estou aqui achando super mágico o quanto a franqueza e a sinceridade das pessoas que eu gosto estão me ensinando um monte. Falem tudo. Basta não esquecer de também abrir os ouvidos e o coração.

“SOBRE O AMAR E O OUVIR: Amamos não a pessoa que fala bonito, mas a pessoa que escuta bonito… A arte de amar e a arte de ouvir estão intimamente ligadas. Não é possível amar uma pessoa que não sabe ouvir. Os falantes que julgam que por sua fala bonita serão amados são uns tolos. Estão condenados a solidão. Quem só fala e não sabe ouvir é um chato… O ato de falar é um ato masculino. Fala é falus: algo que sai, se alonga e procura um orifício onde entrar, o ouvido… Já o ato de ouvir é feminino: o ouvido é um vazio que se permite ser penetrado. Não me entenda mal. Não disse que fala é coisa de homem e ouvir é coisa de mulher. Todos nós somos masculinos e femininos ao mesmo tempo. Xerazade, quando contava as estórias das 1001 noites para o sultão, estava carinhosamente penetrando os vazios femininos do machão. E foi dessa escuta feminina do sultão que surgiu o amor”. (Rubem Alves)

‘Lindo’…

“Esta palavra tão abusada – “lindo”: o que ela quer dizer? Ela quer dizer que a coisa a que damos o nome de “lindo” faz amor com a nossa alma. Quando dizemos que algo é lindo, estamos confessando como somos por dentro. As coisas são espelhos onde nos refletimos”. (Rubem Alves)  [eu sei que estou repetindo a frase, mas achei muito boa para expressar o momento… rs]

Ai.

Então.

Kkkkkkkk.

Eu estava sensível, um pouco revoltada. Agora estou travada, desmontada… com o coração preenchido e bobo, com uma vontade de chorar, sem saber o que fazer. [suspiro]

Ninguém vai entender nada do meu post, mas não importa. Quem gosta de mim vai saber que estou bem. E a pessoa linda que causou esse efeito único em mim hoje vai reconhecer.

O fato é que Rubem Alves, pra variar, nunca esteve tão certo. E mais do que nunca eu acredito que a gente só enxerga nos outros aquilo que está dentro da gente. É aquela velha história. Quem vê raiva fora tem raiva dentro. Quem sente rancor por alguém lá fora tem rancor lá dentro. E a beleza e pureza que nós enxergamos nos outros está dentro da gente e não só nos outros. Nós apenas somos capazes de reconhecer nas outras pessoas aquilo que é nosso. E não tem coisa mais gostosa do que ter olhos e reconhecer o outro. Dá uma sensação de que o tempo não importa.

São duas da manhã. E eu vou dormir sorrindo :’)

♡ Happy! ♡

E finalmente chegam os 30! E hoje também é dia do Cantor, dia da Música Popular Brasileira, dia do Encanador, dia do Idoso! rsrs

Feliz dia do Cantor a todos os cantores! ^_^ (e aos cantores idosos!) (e os encanadores idosos) (mas acho que só tenho amigos cantores jovens hoje em dia)

Este ano estou comemorando aqui dentro de mim muito mais radiante do que nos anos anteriores todos. Os 18 também foram uma alegria rs mas nada comparado aos 30. E acho que a diferença é essa, aqui dentro as coisas estão felizes por si só. E todo carinho que vem dos amigos, queridos, família e do meu amor estão somando em 1000. Consegui não criar tantas expectativas e estou melhorando em muitas coisas. O baque de ontem teria me deixado muito pior se fosse há alguns anos. (ok, eu era mais chorona, sensível e carente rs)

E o presente que ganhei à meia-noite do 天使 foi dos presentes mais lindos do mundo justamente porque me fez relembrar de tantas coisas boas da minha vida, da nossa vida, de pessoas queridas, daqueles dias, minutos, segundos de pura felicidade, que é aquilo que mais importa. Quem consegue guardar e lembrar sempre de tantos momentos bonitos consegue sorrir muito todos os dias. Ou seja, parar de focar as chatices e nuvens escuras que aparecem e olhar para o que importa.

Obrigada a vocês todos que fazem parte da minha vida (de perto ou de longe) e deixam tudo tão bonito!

E obrigada aos amigos habilidosos que conseguiram ver quem eu sou, mesmo com a carapaça de porco-espinho incompreensível que assusta… rsrs Amo vocês todos.

O silêncio, as conclusões e as dúvidas

“I pull you from your tower, take away your pain, show you all the beauty you possess, if you’d only let yourself believe” -Sarah Mclachlan

“A true friend stabs you in the front.” – Oscar Wilde

Eu estou para escrever sobre a amizade há bastante tempo… mas confesso que o assunto pra mim é difícil. Primeiro, confesso alguns erros: tenho uma tendência a sumir do mundo e ninguém nem entende por que, talvez só os mais próximos. Outro erro: tenho medo de me machucar e tenho medo de invadir o espaço do outro. E sei, de que adianta tanto medo se nós estamos fadados a nos machucar a qualquer momento? Amar, viver, criar, tentar, tudo isso obviamente pode machucar sim e bem feio. Quanto ao medo de invadir, isso talvez seja uma característica nipônica. Os nipônicos costumam ser cheios de dedos e cerimônia. Crescemos aprendendo que é polido nunca invadir, nunca falar, nunca perguntar. Aprendemos a tirar conclusões e a deixar os outros tirarem conclusões a nosso respeito. O silêncio é algo bem nipônico…

Mas hoje também tenho a impressão de que o silêncio é simplesmente a fuga, a maneira mais fácil de sair de uma situação ou de uma relação. Às vezes seu amigo até tem algo para lhe falar, mas não vai falar porque não sabe como. Então, a saída mais cômoda é o silêncio. Seu amigo ficou puto com você, mas não tem coragem de te falar que  você errou. Então, silêncio. E fuga. E fim da relação. Prático, assim.

Eu confesso que já errei dessa maneira muitas vezes. Mas hoje entendo como as falhas de comunicação são péssimas e não ajudam em nada. Silêncio e falta de sinceridade não ajudam em nada. Hoje em dia realmente é raro encontrar pessoas que tenham coragem de falar as coisas diretamente, com uma transparência admirável. Parece que as pessoas se descartam com uma facilidade bizarra. Até porque, todos dizem, as pessoas não têm tempo a perder. Se você tem uma esposa, um namorado ou um grupinho de amigos para beber, pra que você vai gastar seu tempo com outras pessoas? Quantas pessoas vivem SÓ em função do namorado/namorada?

Se você está lendo esse texto e está levando para o lado pessoal, não leve. Meu post não é para uma pessoa X, Y ou Z, pois estou brava sim, mas é comigo e com um mundo de coisas. A minha idéia é dizer que a sinceridade é uma grande virtude. E eu admiro muito meus amigos do coração que têm a coragem de dizer verdades e têm a ousadia de se comunicar, sem receios.

Aí eu termino com uma das frases que eu mais gosto:

“It is one of the severest tests of friendship to tell your friend his faults. So to love a man that you cannot bear to see a stain upon him, and to speak painful truth through loving words, that is friendship”.(Henry Ward Beecher)

Cat Lovers

DSCN2513

Essa é a foto dos nossos novos gatinhos! Depois da triste experiência de tentar salvar gatinhos abandonados, que não passaram da primeira noite, mesmo com todos os cuidados, bolsa de água quente, mamadeira, leite especial, pinguim de pelúcia, nós acabamos adotando dois novos, que estavam na casa de uma amiga (também salvadora de gatos).  Eles não são irmãos na verdade, o que está na frente foi encontrado no parque Trianon, estava morando num poste de luz e foi atacado por outros gatos. Agora eles são a atração da casa! Uma gracinha. A minha alergia virou detalhe, a vontade de cuidar de dois filhotinhos falou bem mais alto. Quem está com a casa grande, sobrando espaço, morando sozinho ou então querendo dar uma animada na casa, criar companhia e mais brincadeira para as crianças, fica a sugestão de salvar bolinhas de pêlo! Não precisa comprar um video game ou um DVD 🙂

www.adoteumgatinho.com.br

“Pureza é o estado mais elevado da consciência humana. É quando consigo acessar minha natureza livre de qualquer influência ou artifício. É quando o mundo externo faz tudo para distrair minha atenção mas permaneço focado no meu estado original de plenitude. É quando retorno às águas límpidas da nascente, sempre que alguma circunstância lance seus poluentes nas águas do rio.”