Feminismo, Gaslighting e Imperfeição na “Regra do Jogo”

a-regra-do-jogo_t101189_png_290x478_upscale_q90

Gente, eu assisti a novela das 9 sim. Me julguem rs. Eu não ia assistir, confesso, mas como meu namorado assistia eu fazia companhia e acabei gostando da novela. Na verdade, eu amava e odiava ao mesmo tempo. Não gostava de várias cenas, sofria, mas não conseguia parar mais de assistir. A novela acabou semana passada e confesso que gostei bastante e vi coisas positivas.

Coisas positivas…

(1) A novela, 90% do tempo, teve um posicionamento mais feminista. Ok, não foi perfeito, mas já é uma influência mais positiva para a mulherada. As personagens confrontaram muitos machismos e lutaram. Domingas parou de apanhar, Nora confrontou Gibson inúmeras vezes, até estapeou o homem. A novela mostrou muito o “gaslighting“, prática que os personagens homens da novela gostavam de adotar com as mulheres (Gibson fez questão de internar a filha e a neta em “hospícios”).

(2) Empoderamento feminino parte 2. Houve personagens femininas independentes de vários pontos de vista. Adis Abeba (nome curioso, mas é a capital da Etiópia) era uma personagem super do bem, forte, solteira, ex-prostituta, de personalidade forte, mãe-super-protetora, que virou dona da favela depois de muita luta. Belisa terminou a novela solteira e fotógrafa. Nelita terminou a novela também solteira e artista reconhecida. Por que é positivo elas terem terminado a novela solteiras? Porque mostra que mulheres podem ser felizes sem precisarem casar e ter filhos. Reforça o empoderamento feminino e a livre escolha.

(3) Questionou o maniqueísmo e mostrou que o ser humano é complexo e imperfeito. Isso foi muito importante. Ainda mais num momento em que os brasileiros estão em guerra, acreditando em “Bem X Mal”. Toda novela/filme costuma simplificar/planificar o ser humano: herói perfeito, vilão malvado. Mocinha perfeita e linda. Vilã feiosa e malvada. Isso não existe. O ser humano é complexo demais. Mesmo a pessoa mais decente pode falhar. Mesmo a pessoa mais criminosa pode um dia acertar ou mudar. Não podemos simplificar e botar as pessoas em caixinhas. O excesso de idealização e maniqueísmo produz seres humanos mais neuróticos, menos conscientes, mais ingênuos e que rejeitam seu lado instintivo e sombrio.

(4) Tentou evitar a eterna guerra “Ricos x Pobres” e “Comunismo x Capitalismo”. Este é um ponto delicado. A novela errou bastante nesse ponto mas fez alguma tentativa de mudança. O que eu vi de positivo? Um exemplo: Cesário, que era ironizado por ser o “comunistinha” da família rica, no final acabou assumindo o poder na empresa farmacêutica do pai psicopata capitalista. Cesário ia rejeitar a herança da família e depois voltou atrás (deduzo). Isso acaba com aquela ideia disseminada de que “riqueza é coisa ruim”, “ser rico é para pessoas sem coração”. De certa forma a novela tentou derrubar alguns paradigmas.

(5) Mostrou que o crime e o tráfico estão totalmente ligados ao cenário político e às classes mais altas. Constatação triste e conhecida já.

Coisas negativas…

(1) Favela Ostentação. A novela fez questão de pegar a favela e torná-la uma comunidade perfeita, cheia de riqueza, ostentação, turismo, cheia de gente bonita, alegre, honesta, paredes coloridas, luzes, baladas, música. Teria sido positivo mostrar a favela como ela é, um lugar humano, verdadeiro, que existe, com problemas também, que é o lar de um monte de gente sim (inclusive de gente feliz e honesta), para acabar com eventuais preconceitos. Mas ficou exagerado demais o que fizeram. O objetivo da novela era mostrar que toda felicidade do mundo está em morar na favela! Tudo que faz alguém ser realizado na vida é… morar na favela. Todas as pessoas honestas do mundo moram onde? Na favela! Todos os personagens bonzinhos da novela abandonam mansões e lugares bonitos para morar onde? Na favela! A partir do momento que a favela está sendo divulgada como point cool, a moda do momento,  vemos impactos sociais e econômicos: os preços de aluguel estão sendo afetados, os moradores originais estão tendo que ir embora, fechar seus negócios, procurar outro lugar.

(2) Transtornos mentais mal retratados. Muito pouco profissional como retrataram o transtorno bipolar da Nelita. Podiam ter explorado melhor e ter esclarecido a doença aos espectadores, ao invés de criar mais alienação. Os transtornos mentais são pouco explorados pela mídia e pouco compreendidos pela população.

(3) Ter filhos é a solução para tudo, vamos lá, galera, fazer uns 10 filhos! Isso foi tão exagerado que foi cômico. Todo mundo que é importante na novela teve uma pancada de filhos. O tempo inteiro a novela mostra que toda felicidade depende dos filhos. É um exagero… Já temos um planeta com população exagerada, sendo que muitos não têm o que comer e muitos não têm capacidade de educar crianças. Então por que a novela incentiva a população a ter 10 filhos? Atualmente é importante deixar o tema aberto para discussão, pois são muitas as mulheres que resolvem espontaneamente não ser mães. O tema dá pano pra manga!

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s