Mês: janeiro 2015

Band-aid

“Until you heal the wounds of your past, you are going to bleed. You can bandage the bleeding with food, with alcohol, with drugs, with work, with cigarettes, with sex; But eventually, it will all ooze through and stain your life. You must find the strength to open the wounds, Stick your hands inside, pull out the core of the pain that is holding you in your past, the memories and make peace with them” (autor desconhecido, aparentemente é da Iyanla Vanzant)

A questão é: como curar as feridas do passado?

Eu achei que era fácil, era só tomar consciência daquilo que te fez mal no passado (fazendo terapia), mas não é tão simples assim. Segundo o Augusto Cury você não consegue deletar as memórias negativas, apenas “reeditá-las”. Como ainda não li muita coisa dele (e nem terminei o livro “Ansiedade”) não descobri qual é o app que faz isso (LOL #sqn :P). Assim, minha meta para este ano é descobrir ferramentas para conviver melhor com as memórias negativas que estão impregnadas (e te fazem tomar atitudes autossabotadoras inconscientes). Você está careca de saber o que te traumatizou e qual é o seu padrão repetitivo de autossabotagem. Mas não, você não consegue se livrar do padrão nem a pau.

O livro da Gabrielle Bernstein, “May Cause Miracles”, traz umas técnicas para alterar o nosso estado e superar experiências passadas negativas. Ela passa exercícios mentais, fala de perdão, fala de fazer atividades físicas, meditação. Ela mesma precisou criar meios para vencer as coisas ruins que ela passou. Ela superou as drogas e outros vícios da vida dela. Foi no livro dela que eu conheci o “5rhythms“, que é uma técnica de dança terapêutica e meditativa criada pela Gabrielle Roth. Coloquei no youtube e experimentei, achei bem legal. Sabe aquela história de que “o corpo não mente”? Então, quando você dança o seu corpo se movimenta naturalmente. Para onde ele precisa ir. Então é normal as emoções aflorarem. Acho que é uma técnica válida.

O livro do Don Miguel Ruiz “O Domínio do Amor” também fala sobre a importância de você se desapegar das coisas ruins que fizeram a você. Ele até usa um exemplo pesado, fala sobre o estupro. Você não pode ser estuprada e ficar punindo seu corpo e sua mente para o resto da vida, achando que está punindo o estuprador, insistindo que o mundo é injusto. O problema é que no livro ele não explica muito bem como “limpar” a experiência negativa do seu organismo. Ele só fala da importância de perdoar para viver em paz. Se fosse fácil assim todos estariam automaticamente curados de seus traumas fazendo terapia.

Outra coisa que descobri recentemente é que há pontos de acupuntura para ajudar a eliminar emoções e pensamentos negativos. Eu já sabia que havia pontos para depressão, mas não sabia que existia essa técnica de estimular determinados pontos para “limpar”.

Bom, na verdade podemos ficar falando sobre essas coisas em milhares de posts. Vamos ver se descubro o que funciona para mim. Talvez uma boa técnica é aquela do filme “Brilho eterno de uma mente sem lembranças”. Essa sim funciona. Só não sei se o aprendizado continuaria.

Anúncios