Mês: abril 2013

Losing an illusion

“Losing an illusion makes you wiser than finding a truth” (Zen quote)

[Perder uma ilusão traz mais sabedoria do que conhecer uma verdade] (Provérbio Zen)

“No budismo, diz-se que existem sete véus de ilusão. À medida em que cada um é eliminado, diz-se que a pessoa compreendeu mais um aspecto da verdadeira natureza da vida e do self. Erguer os véus fortalece a pessoa o suficiente para que aceite o significado da vida, para que desvende os padrões dos acontecimentos, dos seres e das coisas (…)” (do livro “Mulheres que correm com os lobos”)

É impressionante o quanto às vezes a gente é cego e tem pouca noção de como nós somos realmente. A gente consegue julgar todo mundo, consegue falar mal, se irritar com os defeitos dos outros. Mas às vezes demora mil anos para perceber que aquele defeito na verdade está em você mesmo. É tão fácil analisar o mundo. É tão fácil ficar acomodado no mesmo lugar achando que o mundo que está errado. Daí de repente, do nada, você para para  pensar, cai na real e toma um tapa na cara. E percebe que não é só o mundo que está estranho. É você que está preso num padrão antigo, num medo que você tem desde sempre. Você que tem que mudar, não o mundo. Você reclama, mas você mesmo gera aquilo que acontece com você.

“Você tem o poder de criar. Seu poder é tão grande que tudo aquilo em que você acredita torna-se realidade. Você cria a si mesmo, seja lá o que for que acredite ser.” (Don Miguel Ruiz)

Esta semana foi punk para mim. Perceber antigos traumas ou que você é um bicho esquisito é muito ruim. Mas ok, todo mundo é bicho esquisito. O que importa é que eu estou evoluindo. Ficar parado que não dá…

O impulso para amar, para encontrar e conhecer e mergulhar no outro, é o que nos traz para perto da vida. E é por isso que quando se está de braços abertos, se está dando as costas para a morte. Ou deixando, calmamente, tão calmamente quanto possível, que ela venha a seu tempo — porque fatalmente virá. Caio Fernando Abreu

 

“Wisdom of serpent be thine,

Wisdom of raven be thine,

Wisdom of valiant eagle be thine”

– Gaelic Scottish Prayer