Comunique-se…

“Bons relacionamentos são baseados em uma boa comunicação que vem dos bons sentimentos. A habilidade de ouvir com atenção e apreciação é uma forma de proporcionar esses sentimentos. Ouvir não é algo passivo mas uma atitude ativa de dar respeito e espaço aos outros para que eles possam expressar a si mesmos calmamente e abertamente. Ouvir é um ato de amor.” (Org. BKumaris)

[post produzido num momento de insônia, à base de tylenol e reiki]

Tenho aprendido um monte ultimamente. E as pessoas que têm me ensinado mal sabem o quanto elas me fazem crescer. Um dia ainda vou contar para elas. Mas enquanto não posso contar a cada uma delas as coisas mágicas que elas fazem, eu posso ao menos fazer um textinho e dizer que adoro ouvi-las.

Se tem uma coisa com a qual eu nunca me acostumei foi o silêncio japonês. Respeito mega master absurdos a cultura dos meus antepassados. Mas acho que pelo fato de eu ter nascido aqui no Brasil eu nunca consegui me adaptar à comunicação implícita, à falta de palavras, o dito que não foi dito, as coisas que estão na entrelinhas. Socorro! Será que eu que sou muito devagar? rs Quer falar, fala na caaaraaa! rs

E eu sou uma pessoa que gosta de falar, gosta de ouvir, gosta de saber de tudo e de todos. Se me deixarem acho que fico conversando milhões de horas com as pessoas… (aliás, sabem que é por isso que tenho um blog né? Eu gosto tanto de falar e tenho tanto para pôr pra fora que o blog ajuda a dar vazão)

Enfim, isso aqui é só uma ode ao diálogo… rsrs Estou aqui achando super mágico o quanto a franqueza e a sinceridade das pessoas que eu gosto estão me ensinando um monte. Falem tudo. Basta não esquecer de também abrir os ouvidos e o coração.

“SOBRE O AMAR E O OUVIR: Amamos não a pessoa que fala bonito, mas a pessoa que escuta bonito… A arte de amar e a arte de ouvir estão intimamente ligadas. Não é possível amar uma pessoa que não sabe ouvir. Os falantes que julgam que por sua fala bonita serão amados são uns tolos. Estão condenados a solidão. Quem só fala e não sabe ouvir é um chato… O ato de falar é um ato masculino. Fala é falus: algo que sai, se alonga e procura um orifício onde entrar, o ouvido… Já o ato de ouvir é feminino: o ouvido é um vazio que se permite ser penetrado. Não me entenda mal. Não disse que fala é coisa de homem e ouvir é coisa de mulher. Todos nós somos masculinos e femininos ao mesmo tempo. Xerazade, quando contava as estórias das 1001 noites para o sultão, estava carinhosamente penetrando os vazios femininos do machão. E foi dessa escuta feminina do sultão que surgiu o amor”. (Rubem Alves)

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s