Desapego

“Quando nos apegamos às pessoas, à matéria ou às situações, o foco de nossa atenção está absorvido naquela direção e toda nossa energia está concentrada naquilo. Se queremos nos libertar desse processo, precisamos criar novas motivações capazes de mudar o alvo dos nossos hábitos e crenças. Um bom método para isso é olhar com mais interesse para dentro de nós e verificar o que genuinamente atrai a nossa atenção.” (António Sequeira)

Estou num período estranho de ansiedade. Todos sempre falam que quando a gente quer alguma coisa, a gente simplesmente consegue, então temos que tomar muito cuidado com o que queremos. E de fato, os meus dois últimos empregos foram exatamente aquilo que eu achava que precisava. Logicamente a demora para saber o que eu queria e o medo de voltar para uma profissão que eu não queria atrapalharam bastante. Mas uma hora surgiu exatamente algo que eu precisava. Não era perfeito obviamente, mas era do jeito que eu tinha escrito. Na época eu ainda pedi outro trabalho, tentando ser mais específica, porque nada vinha. O que aconteceu é que os dois se acumularam. Consegui os dois e fui levando. Foi uma loucura, não tinha fim de semana.

Mentalizei uma outra coisa, veio também, em pleno verão. (E não pensem que foi tudo rápido e fácil, passei uns 7 meses desempregada e apelei para muitos métodos!). Era mais do que perfeito. Pela primeira vez eu me senti no lugar certo, com as pessoas certas, fazendo as coisas certas. Mas eis que em novembro o meu mundo ideal e bonito ruiu e efeitos colaterais vieram. Foi um grande choque, no momento mais bizarro possível. Por um lado, foi bom para eu acordar, afinal nada é perfeito. Além disso, foi bom para eu saber que o meu rumo não era aquele. Eu estava me acomodando em algo que era pra ser provisório. E o mais irônico é que quando eu entrei nesse lugar eu pensei “ah  1 ano eu fico por aqui…”. E realmente após 1 ano aconteceu o efeito colateral.

Agora já se passaram mais 4 meses e eu estou usando o que eu posso para ir para uma nova fase. É difícil desapegar, confesso. Gosto demais das pessoas com quem trabalho, me divirto muito aqui, fico à vontade como nunca fiquei em nenhum trabalho. Mas já entendi que não é pra eu ficar aqui e estou botando fé de que as coisas vão se encaminhar da melhor forma. Desapego, desapego…

É, quando você está onde você não deveria estar parece que a vida te pega e te empurra pro lado. Bom, a vida é sábia né, preciso respeitar mais o meu próprio caminho e me livrar das coisas ultrapassadas aos poucos!

Anúncios

Um comentário sobre “Desapego

  1. Eu precisei de bastante tempo para entender direito a questão do desapego. Compreender que eu não posso simplesmente segurar tudo do jeito que eu quero, que eu preciso deixar as coisas irem e virem no momento delas e direcionar a minha vida com este fluxo, mas de forma intensa e completa a cada momento, seja ele novo ou antigo, estável ou de revolução.

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s